COMO UM MAPA MENTAL PODE AJUDAR EM VENDAS

O uso de mapas mentais tem se popularizado nos últimos tempos, com a intenção de facilitar na organização de ideias para a realização de um trabalho ou projeto. O fato é que essa ferramenta também pode ser bastante útil para quem trabalha na área de vendas e precisa traçar estratégias, definir metas e objetivos, identificar oportunidades de negócios e organizar diversas outras tarefas.

Saiba um pouco mais sobre o que é um mapa mental e como ele pode ser usado na prática para ajudar nas suas vendas.

O que é mapa mental

Sistematizado pelo escritor e psicólogo inglês Tony Buzan, na década de 70, o mapa mental é uma ferramenta elaborada para substituir o modelo linear de organização de ideias, propondo uma esquematização por meio de ramificações partindo de um tópico central e se conectando a partir de setas, símbolos, cores e outros recursos visuais.

A ideia desse formato de gestão de informações é simular o modo de operação do cérebro humano, para ampliar a compreensão do que está sendo exposto e permitir análises mais completas dos dados. O método serve ainda para facilitar associações entre informações e sua memorização.

Como fazer

Os mapas mentais podem ser utilizados em diversas áreas, mas o foco aqui será apontar como podem ser utilizados como uma estratégia para o setor de vendas.

É possível fazer um mapa mental manualmente, com cartolinas, canetas coloridas e post-its, ou apostar em um software especializado para isso, tudo depende da complexidade do que se pretende criar.

O primeiro passo é definir qual será a ideia central do mapa, ou seja, uma palavra-chave a partir da qual sairão as ramificações e conexões. Como exemplo, digamos que o foco de um mapa mental será “Aumento do ticket médio”.

O próximo passo é criar subtópicos relacionados ao tema e ir colocando ao redor da palavra-chave que está ao centro. Seguindo nosso exemplo, podem surgir ideias como “mix de produtos”, “descontos progressivos”, “frete grátis” e assim por diante. 

As informações que forem surgindo devem ser organizadas e conectadas de forma hierárquica, ou seja, as mais importantes têm mais destaque e ficam mais próximas do centro. 

Para facilitar a visualização, é interessante utilizar recursos visuais, como símbolos e imagens. Um esquema de cores para interligar assuntos e conceitos também ajuda para facilitar o entendimento do conteúdo.

É interessante que os membros da equipe colaborem na criação, para que o máximo de informações esteja na representação. Posteriormente, pode ser necessário revisar e editar o mapa mental, para que se ajuste às necessidades e objetivos.

Essa ferramenta pode trazer diversas vantagens para os profissionais do setor, como: geração de insights sobre o ciclo de vendas; melhor organização das ideias e do fluxo de trabalho; mais facilidade na identificação de oportunidades de negócio, de clientes em potencial e de prospects qualificados; preparação da equipe para solucionar problemas e ter respostas mais rápidas; melhor comunicação entre colaboradores e gestores; melhor planejamento de tarefas e, consequentemente, cumprimento de metas.

Gostou de saber um pouco sobre o uso de mapa mental no setor de vendas? Então acredito que também possa se interessar pelo artigo em que falo mais sobre como fazer certo em vendas. Não deixe de ler!

Comentários

comentários

Post A Comment