CIÊNCIA DE DADOS E MARKETING

Uma das principais diferenças entre o marketing tradicional e o que é feito hoje em dia é o uso da tecnologia para melhor utilização inteligente de dados, por isso, atualmente, termos como Data Science (ou ciência de dados) são tão comuns entre os profissionais do marketing.

As diferentes tecnologias e ferramentas tecnológicas usadas para coletar e tratar dados nos permitem mensurar os resultados de cada ação executada na empresa, facilitando a criação de campanhas com menor custo e muito mais assertividade.

Quero explicar um pouco mais sobre o conceito de ciência de dados e sua aplicação no marketing.

O que é ciência de dados?

Se estamos falando de ciência, já é possível perceber que não se trata de uma única ferramenta ou um modelo, mas de um conjunto de teorias e técnicas. No caso de Data Science, trata-se de um trabalho que conta com métodos científicos e modelos estatísticos sobre dados, o que inclui algoritmos, parâmetros de observação, análises e princípios que orientam o tratamento dos dados.

A ciência de dados se propõe a extrair análises e definir comportamentos específicos a partir das informações obtidas pela empresa em sua captação de dados. O mais interessante desses estudos é que não apontam apenas para o momento atual do negócio, mas permitem prever movimentos futuros, como tendências e comportamentos.

Como pode ser aplicado no marketing?

O marketing de uma empresa precisa de um planejamento baseado em seus últimos resultados, por isso uma análise estatística do negócio é fundamental para que a equipe possa definir seus próximos passos. A ciência de dados oferece suporte ao planejamento de marketing, com informações sobre o mercado e o consumo.

E por consumo não entenda apenas o que o público está comprando. Utilizar Data Science permite que sejam analisados os hábitos de consumo das pessoas, as formas de pagamento utilizadas, o ticket médio, ou seja, o comportamento do consumidor. E a entrega não é apenas de informações, mas de perspectivas de mudanças ou evolução desse comportamento.

O Data Science também analisa as interações dos consumidores e as informações geradas nas redes sociais. A partir daí são gerados insights para que a empresa se posicione de maneira mais certeira e produza maior impacto no seu público.

Esses insights são prescritivos e preditivos, e, por terem como base modelagens estatísticas avançadas, são bastante confiáveis. Pode parecer algo complicado, mas a vantagem da ciência de dados é que ela entrega essas análises complexas em termos simples, para que os outros profissionais possam compreender e utilizar o conhecimento gerado para promover melhorias nas estratégias.

Um ponto bem interessante da utilização do Data Science é que ele auxilia as empresas que precisam comparar seu desempenho em diferentes canais, como redes sociais, site, e-mail e eventos. Sua análise permite perceber o envolvimento das pessoas e os problemas de uma campanha em cada canal. A partir daí é possível otimizar o orçamento, determinando de onde vem o melhor retorno do investimento.

Enfim, a ciência de dados permite um planejamento de marketing mais rápido e eficiente, desenvolvimento de campanhas com melhor desempenho e mais lucrativas, além de diferencial competitivo graças às previsões de tendências e consumo.

A conclusão que podemos chegar é que hoje em dia não dá para fazer marketing sem dados. Concorda? Se você gostou desse conteúdo, siga minhas redes sociais — Instagram, Facebook, LinkedIn e YouTube —, pois pretendo compartilhar muito mais dicas e informações como essas.

Comentários

comentários

Post A Comment