EM HOME OFFICE OU NO ESCRITÓRIO: A NEUROCIÊNCIA COMO FERRAMENTA PARA AUMENTAR A PRODUTIVIDADE

Por causa da pandemia, a quantidade de profissionais trabalhando em formato home office cresceu consideravelmente. Para muitas pessoas, o modelo é bastante vantajoso, em especial por causa da redução do estresse provocado pelo deslocamento até o local de trabalho.

Contudo, é fundamental pensar que outros aspectos aparentemente vantajosos, como flexibilidade de horário e mais liberdade, podem acabar resultando em queda da produtividade. 

Por meio da neurociência, podemos encontrar estratégias para melhor controle da produtividade, seja no home office ou no escritório. Aliás, quero mostrar que usando a neurociência no trabalho, é possível não apenas manter, mas até mesmo aumentar a produtividade. Se esse assunto te interessa, continue me acompanhando!

Entenda seu cérebro

A neurociência é, a grosso modo, o estudo do funcionamento do sistema nervoso, com ênfase para o estudo do funcionamento do cérebro humano. E quando entendemos como ele funciona, conseguimos ter um desempenho melhor, tanto nos nossos relacionamentos, quanto nos processos práticos do dia a dia, o que inclui as tarefas profissionais que realizamos.

Um dos pontos abordados pela neurociência diz que o organismo humano possui horários específicos em que produz mais substâncias químicas favoráveis às atividades mentais e físicas. Isso quer dizer que você é mais produtivo em certos períodos e deve explorar esses horários para realizar atividades que demandam mais esforço e concentração.

Ainda falando sobre horários, é fundamental que, mesmo em home office, você tenha regras quanto ao seu tempo de expediente. Dormir até mais tarde pode ser tentador, mas não compensa o desgaste de ter que fazer as coisas com pressa posteriormente. Da mesma forma, é fácil cair na armadilha de querer estender até mais tarde para concluir algumas tarefas, mas é preciso ter horário certo para parar, pois o cansaço é um grande vilão das funções cognitivas.

Mantenha a organização

Até que um comportamento se torne hábito, é preciso que haja rotina. Pensando nisso, entenda que o ideal para quem trabalha em casa é ter uma rotina pré-estabelecida, com espaço fixo para ser o seu “escritório”. Se você não tem um ambiente determinado para usar rotineiramente como escritório, exige que seu cérebro trabalhe desnecessariamente para se adaptar às mudanças de ambiente e de rotinas, tirando o foco do que é mais importante.

Ainda sobre o espaço, leve tudo que vai precisar ao longo do dia para esse local, para não ter que se levantar várias vezes para procurar algo. Mas cuidado para não fazer um tumulto na mesa de trabalho, pois a desordem afeta seu córtex cerebral, prejudica sua concentração e esgota suas funções cognitivas mais rápido.

Estimule seu cérebro

Pode parecer contraditório dizer que ao estimular seu cérebro você estará trabalhando para aumentar sua produtividade no home office, mas esse órgão do nosso corpo tem suas peculiaridades.

Por causa das muitas distrações que o ambiente de casa promove, como serviços domésticos e outras pessoas demandando atenção, é essencial exercitar o cérebro em intervalos de pausa do trabalho com exercícios, meditação ou mesmo música, para estimular a construção de sinapses e melhorar a qualidade das conexões. O resultado é um cérebro mais ágil e flexível e a potencialização de habilidades como criatividade, memória e raciocínio.

Não é fantástico entender um pouco como o cérebro funciona e como a neurociência pode ajudar a te tornar uma pessoa mais produtiva?

Se quer saber mais sobre o assunto e deseja ser um profissional de alta performance, entre em contato comigo para saber mais sobre minha consultoria de produtividade. Eu posso ajudar muito mais, acredite!

Comentários

comentários

Post A Comment