USE A TECNOLOGIA, MAS NÃO FIQUE ESCRAVO DELA

Se antes de uma pandemia já sabíamos que a tecnologia era capaz de nos auxiliar em inúmeras tarefas no dia a dia, depois do isolamento social, aprendemos que ela (a tecnologia) é peça fundamental do quebra-cabeça que é a nossa vida atualmente.

Acredite se quiser, mas o fato é que em pleno século XXI, muitas pessoas precisaram aprender durante a pandemia e, pode-se dizer, com urgência, a realizar compras e transações bancárias pela internet, pois em muitos momentos essa era a única opção. E assim como as pessoas, as empresas também tiveram que aprender “na marra”, a realizar reuniões de trabalho, atividades administrativas e negociações em ambiente online, com uso de ferramentas de chamadas de vídeo e aplicativos, sob pena de fecharem as portas, caso não aderissem ao uso dos recursos tecnológicos disponíveis.

Enfim, acho que dá para dizer que, hoje em dia, é quase impossível viver sem algum tipo de tecnologia, seja você uma pessoa física ou esteja numa pessoa jurídica.

A Revolução 4.0 trouxe o movimento da Transformação Digital que, entre outros recursos, proporciona a robotização, a automação de processos e o uso da inteligência artificial em diversas atividades, com protagonismo e com a provocação de grandes transformações nos hábitos, comportamentos e condutas dos seres humanos.

Porém é exatamente em função desse novo cenário digital, que é preciso ter equilíbrio e sabedoria para usar recursos tecnológicos sem que seja desenvolvida uma dependência dos seres humanos pelos mesmos, e, também, sem que tais recursos sejam utilizados para diminuir a relevância dos seres humanos e de suas relações humanizadas.

Por isso é que eu gostaria de dividir com você algumas dicas de como usar a tecnologia, sem se tornar um escravo dela.

Vamos falar de vantagens no uso de recursos e ferramentas tecnológicas

Agilidade nos processos. Agilidade não é pressa e nem alta velocidade. Agilidade é entregar o certo, no menor tempo possível. E em tarefas repetitivas e burocráticas, as máquinas automatizadas e dotadas de inteligência artificial, regra geral, são ágeis e mandam muito bem. Assim, as pessoas não precisam ser diretamente envolvidas nessas tarefas e podem fazer um melhor uso do tempo, aumentando inclusive sua produtividade.

Coleta de dados de clientes em ambiente digital. Essa é uma outra tarefa que a tecnologia facilitou demais a vida de pessoas e empresas. O acúmulo de dados e informações no ambiente digital é absolutamente maluco em termos de volume e produção praticamente contínua. Desta forma, seria quase impossível fazer a coleta sem ferramentas automatizadas e especialmente parametrizadas com essa finalidade. Mais uma vez, aqui, as pessoas podem ganhar tempo e produtividade, uma vez que podem entrar numa fase posterior do processo, menos “braçal” e mais “estratégico”, de transformar todos esses dados e informações em conhecimento.

Amplitude e Capilaridade. Os recursos e ferramentas tecnológicas, como sites, aplicativos e redes sociais, permitem que uma marca, ou um produto, ou um serviço, ou uma solução, ou até uma pessoa seja muito mais vista, conhecida e reconhecida por um número muito maior de pessoas em todo o mundo, do que se fossem utilizados os métodos tradicionais e analógicos de marketing e de divulgação.

Agora vamos às perguntas que merecem atenção redobrada, quando o assunto é tecnologia

Quanto mais conectados, mais envolvidos ou mais solitários? A tecnologia pode resultar em impessoalidade e distanciamento social, inclusive entre marcas e clientes. Ninguém quer ser tratado como apenas mais um na multidão. E, além disso, muita gente se sente desconfortável ao ter que – efetivamente – conversar com um robô.

Quanto mais conectados, mais próximos ou mais distantes? Se tudo é tratado “online” e se um robô faz as vezes do ser humano… então… quem se aproxima do potencial cliente? Quem é que vai ouvir, de verdade, as necessidades e as dores dos clientes?

Eu realmente preciso “conectar” tudo, o tempo todo? Sua empresa tem uma identidade bem definida? Sua marca já tem reconhecimento no mercado? Você tem um propósito? Ou o investimento de tempo e dinheiro no ambiente digital está sendo feito só porque “todo mundo” está fazendo? Sugestão: avalie até que ponto e em quais tarefas você ou sua empresa realmente precisam utilizar recursos e ferramentas tecnológicas para atingirem os resultados pretendidos!

O equilíbrio…

Quando o assunto é tecnologia e seres humanos, o equilíbrio é fruto de ações e decisões que – efetivamente – envolvam o uso de recursos e ferramentas tecnológicas para proporcionar mais eficácia, assertividade, agilidade e produtividade, com a inclusão do atendimento humanizado, empático e transparente.

Tecnologia e Comportamento Humano: o Mago sabe como encontrar o equilíbrio. Se precisa de ajuda, fale com o Mago!

Comentários

comentários

Post A Comment