ROBÔS: AMIGOS OU INIMIGOS?

As organizações estão enfrentando desafios significativos com a digitalização e robotização dos processos.

Entre esses desafios se destaca a dificuldade das empresas de buscar, no mercado de trabalho atual, aqueles profissionais considerados ‘cientistas dos dados’, ou seja, profissionais preparados para usar a tecnologia e seus processos a favor da alta performance. 

A escolha é sua: você prefere ter medo da Indústria 4.0 ou se preparar para absorver conhecimentos e desenvolver habilidades que possam ser utilizadas nesse contexto?

No novo cenário, já há o sentimento que a automação e a robótica vão substituir postos de trabalho, destruindo profissões e atividades de manufaturas. Se de um lado, essa parece ser uma dura realidade que aponta para o novo mercado de trabalho, de outro lado, surgem também as primeiras análises que indicam o surgimento de novas profissões e atividades que deverão ser utilizadas para melhorar a performance das empresas e das próprias pessoas.

A inteligência artificial já se mostra crucial para a transformação digital e para o aprimoramento da capacidade analítica que apoiará os profissionais que precisam tomar decisões em suas áreas. Assim, ao contrário do que muitos possam pensar, ela não tem sido implantada e aperfeiçoada apenas para reduzir custos.

Na verdade, o sucesso da transformação tecnológica irá depender não só do desempenho das máquinas, mas dos próprios esforços dos seres humanos em entender, implantar, utilizar e gerir todo os processos tecnológicos.
Por isso, é essencial investir nas pessoas, criando um mindset inovativo, envolvendo-as em treinamentos constantes e na absorção de conteúdo correlacionado. Nas empresas as pessoas precisam ser treinadas e envolvidas, precisam entender o novo contexto para se envolverem com as transformações tecnológicas, pois somente desta forma haverá sucesso em todo o processo.

Os robôs vão mesmo substituir os seres humanos numa larga escala? Essa é uma pergunta que o tempo responderá.

Em uma pesquisa realizada pela KPMG, por exemplo, 64% dos executivos entrevistados acreditam que a inteligência artificial irá criar mais empregos que eliminá-los. Para eles, o sucesso das organizações vai depender do grau de interação entre as inteligências humanas e artificiais.

De acordo com essa pesquisa, quanto maior a interação, maior será o sucesso da empresa.

Outras pesquisas mostram que, embora a tecnologia possa levar à diminuição de empregos em determinadas áreas, como a indústria tradicional e a agricultura, ela também poderá levar ao surgimento de novos modelos de negócio, inclusive com geração de mais postos de trabalho.

De acordo com essa visão, a nova indústria ainda vai precisar de profissionais treinados e capacitados para realizar trabalhos que robôs são incapazes de fazer.

O fato é que, num futuro muito breve, as empresas precisarão gerenciar toda essa transformação digital e somente profissionais capacitados estarão aptos a realizar a gestão das novas tecnologias. Assim, esses profissionais serão muito demandados pelas empresas e extremamente disputados no mercado de trabalho.

Seja esse profissional que as empresas precisarão. Comece estudando a Indústria 4.0 e buscando treinamento constante. Faça sua parte com dedicação e com o desenvolvimento de capacidades inovadoras que possam contribuir com o novo mercado.

Faça [email protected]

Você já pode comprar o meu livro, acesse https://pag.ae/7Vr_Ygu4o

Comentários

comentários

Post A Comment