VOCÊ SABE O QUE É INTELIGÊNCIA COMPETITIVA?

Qual é a sua definição acerca de Inteligência?

Se você pesquisar definições conceituais acerca de inteligência, vai ver que quase sempre essas definições estarão relacionadas à atividade humana de raciocinar, pensar, aprender, absorver, apreender, etc. Contudo, na era digital, o termo inteligência ganhou o adjetivo artificial, para falar da capacidade de máquinas e equipamentos robóticos simularem uma inteligência similar à inteligência humana para execução de ações e tomada de decisões.

E qual é a sua definição acerca de Competição?

Bem, os conceitos de competição estarão sempre relacionados à concorrência entre duas ou mais partes e/ou indivíduos, com o objetivo de estabelecer superação.

A inteligência competitiva, portanto, no mundo dos negócios, estará sempre presente em um cenário concorrencial, onde competidores disputam uma posição de superação no mercado, com base na sua capacidade de pesquisar, identificar e coletar dados e informações, para então, transforma-los em conhecimento aplicável, capaz de gerar diferencial competitivo.

O mercado em sua essência é um ambiente competitivo e por isso a chamada IC (Inteligência Competitiva) com suas práticas e ferramentas é fundamental para as empresas que buscam inovação e diferencial de competitividade para que possam se posicionar à frente dos concorrentes.

Certamente, empresas e executivos entendem que dados e informações são armas valiosas, para quem deseja fazer uma gestão estratégica do negócio. Porém é fundamental saber validar e transformar esses dados e informações coletadas em conhecimento qualificado e aplicável às tomadas de decisões nos negócios.

Entenda melhor como aplicar a IC na sua empresa:  

Conceitualmente, o que é Inteligência Competitiva?

A IC é um processo organizado, ético, sistemático e ininterrupto de pesquisa, identificação, coleta, validação, análise e disseminação de dados e informações dentro da própria organização. Esse processo gera um conhecimento devidamente qualificado que apoia gestores na tomada de decisão da empresa.

Mais do que ficar à frente da concorrência, a IC deve ser utilizada para quem deseja exercer uma gestão estratégica, baseada em decisões devidamente embasadas pela coleta, validação e análise de dados e informações confiáveis.

Pesquisar, obter e coletar informações sobre hábitos, práticas e comportamentos de consumidores, concorrentes e fornecedores é relativamente fácil hoje em dia, graças às ferramentas tecnológicas que nos oferecem uma infinidade exponencial de dados. Mas será que isso é suficiente?

Não. É preciso saber validar as fontes e os próprios dados. É preciso saber organiza-los, analisa-los e dissemina-los na organização, para que as tomadas de decisões dos gestores sejam convergentes com as tendências de mercado, apontando (ou não) a necessidade de possíveis ajustes de rota e/ou até de novas estratégias.

A IC (inteligência competitiva) é utilizada por empresas que desejam desenvolver negócios de alta performance e entendem que é fundamental acompanhar as tendências do mercado, identificando e avaliando, tanto oportunidades, quanto ameaças, para validar suas estratégias de acordo com o mercado.

Como aplicar IC na empresa?

Sinceramente falando, o ideal é criar uma estrutura devidamente organizada, com profissionais qualificados para pesquisar, coletar, validar e analisar um alto volume de dados e informações, sistematicamente. Os profissionais data driven (orientados por dados) serão responsáveis por fornecer “produtos” de IC que servirão para apoiar as tomadas de decisão dos responsáveis pela estratégia da organização.

Na prática, a IC ser revela como a capacidade da empresa:

  • Acompanhar as tendências de mercado, monitorando competidores diretos e novos entrantes;
  • Pesquisar, coletar e analisar informações acerca do mercado em que se situa, do ponto de vista concorrencial, tecnológico, político, mercadológico, inclusive, hábitos e comportamentos de consumidores/prospects.
  • Identificar, de forma prévia, necessidades, desejos e preferências de clientes/prospects, objetivando produzir geração de valor em suas ações estratégicas;
  • Criar e usar uma base informacional bem estruturada, objetivando otimizar estratégias para lidar com a complexidade do mercado.

Pensar em IC é pensar em metodologia, sistemática e no uso de ferramentas de pesquisa/coleta/análise de dados, números, estatísticas, fatos e todas as demais informações úteis ao negócio. A partir daí é que o conhecimento será extraído e validado.

Espero ter te ajudado você a entender o que é Inteligência Competitiva e como você pode aplica-la na sua empresa. Eu posso alavancar a performance do seu negócio. Então, siga minhas redes sociais — Instagram, Facebook, LinkedIn e YouTube — para ficar por dentro de tudo que tenho compartilhado.

Comentários

comentários

Post A Comment